O que é Capital de Giro? Entenda mais sobre isso

Empreendedores

O que é Capital de Giro? Entenda mais sobre isso

Avatar

Victor Pacheco

|

19/03/2020

|

4 min de leitura

|

Voltar

Empresário calculando Capital de Giro de empresa

Depois de um tempo de abrir uma empresa, muitas pessoas tendem a ficar confusas com a quantidade de termos empresariais que surgem. Há encargos, idas a órgãos públicos e diversas ações necessárias para que sua empresa fique dentro da legalidade. Uma delas é o Capital de Giro

Servindo como verdadeiro “ponto de segurança” do empresário para que consiga pagar todas as contas necessárias, ter um bom capital de Giro é sinônimo de uma boa saúde financeira de sua empresa. Tem mais dúvidas sobre ele? Nesse artigo nós ensinamos como ele funciona, sua importância e muito mais sobre Capital de Giro. Leia agora e fique por dentro do assunto! 

Qual a definição de Capital de giro? 

Falando de uma forma rápida e sem rodeios, capital de giro é basicamente a união de recursos que as empresas (independente do porte ou ramo de atuação) possuem para arcar com todas as contas e gastos enquanto o investimento não gera lucro. 

Basicamente o que é classificado como capital de giro vai garantir que as portas de seu negócio não sejam fechadas, assim como impedir que tenha que realizar alguma ação drástica. 

Ele é bastante útil para momentos de instabilidade nas vendas. Um exemplo: uma pousada possui alto volume de hospedagens no final de ano, mas nos outros meses o número de clientes abaixa devido à baixa temporada. O capital de giro vai ser usado para que as despesas dos meses com pouco movimentos sejam pagas sem problemas.  

Tenha em mente que: capital de giro é o dinheiro que o empresário pode usar quando algum problema aparecer. Isso vale para baixas no mercado, crises financeiras e qualquer outro acontecimento que prejudique o lucro da empresa. 

O que pode ser considerado Capital de Giro? 

Tudo o que gera e acumula valor financeiro pode ser considerado Capital de Giro, então quando for calcular o de sua empresa, pode considerar o estoque, uma vez que as mercadorias ou recursos podem gerar lucro por meio dos produtos e/ou serviços. 

Também é essencial considerar o valor que o negócio possui dentro das contas bancárias, assim como o que ainda deve entrar no caixa do empreendimento, como pagamentos feitos à longo prazo. Tudo que literalmente pode ser convertido em valores: ações, títulos de tesouro, ações etc. 

Como o capital de Giro é calculado? 

Apesar de muitas empresas cobrarem para calcular o Capital de Giro de um empreendimento, é possível fazer isso sem muitos problemas. A fórmula é fácil e não é necessário ter um alto conhecimento sobre de finanças, veja: 

Capital de Giro Líquido (CGL) = Ativo Circulante (AC) – Passivo Circulante (PC)

Mas antes de prosseguirmos, confira o significado de cada termo usado na fórmula acima. 

O que é Capital de Giro Líquido

Capital de Giro Líquido está ligado diretamente ao valor que o empresário precisa ter acumulado ou guardar para que não ocorram atrasos nos pagamentos (salários, fornecedores, aluguéis e demais custos mensais). Enquanto o Capital de Giro “bruto” considera a operação da empresa para indicar o valor, o líquido informa quanto será necessário para que as ações de emergência não tenham que ser acionadas.

E o que é Ativo Circulante? 

Este está conectado aos valores que a empresa possui para gastar, como dinheiro em caixa, futuros pagamentos, ações, aplicações financeiras etc. Quanto maior o Capital de Giro, menores são as a chances de os problemas acontecerem. 

Passivo Circulante: seus gastos

Aqui é justamente o contrário do item anterior: somam as contas básicas (como energia elétrica, água e internet), salários, valores de mercadorias e demais obrigações financeiras que a empresa precisa cumprir mensalmente. Aluguéis e até mesmo encargos trabalhistas entram nessa conta. 

Reuniu todos os valores? 

Depois que você já está com todos os valores em mãos, é hora de saber se sua empresa conseguiria se sustentar por um tempo, mesmo que ocorram instabilidades. 

Geralmente o período calculado é de 6 meses, mas caso queira saber se o valor que possui em caixa é suficiente para um longo período, pode calcular quanto precisaria gastar em um ano, por exemplo. 

Dessa forma, o cálculo também é simples: o valor de suas despesas mensais vezes o período escolhido. O resultado é a quantidade de dinheiro necessária para que todo e qualquer problema venha a acontecer seja coberto. 

Como ter capital de Giro

A palavra-chave para quem deseja ter um bom Capital de Giro é planejamento. De nada vai adiantar se todas as contas forem pagas dentro do prazo do mês de dezembro por exemplo e o empreendedor acabar gastando mais do que devia em compras pessoais em janeiro, usando dinheiro da empresa.

Dessa forma sempre trabalhe alinhado (a) ao planejamento financeiro que sua empresa recebeu. Se caso você ainda não o tenha, procure solicitar ou desenvolver o quanto antes. 

Mas há algumas ações que você pode colocar prática para ter capital de giro. 

Capital de giro para empresas novas: como ter? 

Uma ação ajuda essas novas companhias é um aporte dos sócios, onde todos ou boa parte deles (caso existam mais de um) investem dentro da empresa. Como é uma ação feita por pessoas que respondem/são donos do empreendimento, é possível fugir dos juros. Importante dizer que a restituição do aporte deve ser discutida entre os sócios para que não ocorram prejuízos. 

Quando são inauguradas, é muito importante que as empresas novas tenham um capital de giro de no mínimo seis meses. Isso porque pode levar um tempo para que os clientes comecem a aparecer e conseguir a aparecer no mercado e ramo de atuação. 

 Mas há um lado negativo em aumentar o capital de giro para empresas novas por meio de aporte: ao realizar uma ação como essa, a empresa é feita para gerar lucro por um tempo e acaba descapitalizando os sócios. Mas isso termina depois que o acordo financeiro for pago. 

E como conseguir Capital de Giro para microempresa? 

Há três ações que alguns especialistas indicam para microempresas terem um Capital de Giro que ajudem as mesmas a não terem problemas financeiros. Veja e saiba como colocar em prática: 

1. Factoring ou antecipação de recebíveis

Servindo uma verdadeira “válvula de escape” dos empresários, quem opta por Factoring precisa ter um bom gerenciamento de seu fluxo de caixa. Isso porque o dinheiro que possivelmente entraria nos próximos 30 dias, já estará disponível para ser utilizado. 

Por isso se você precisa urgentemente de dinheiro para cumprir suas despesas, talvez essa seja uma boa opção. Mas importante dizer que as factorings ou securitizadora cobram encargos para antecipar seus recebíveis, então muita atenção ao optar por uma ação como essa. Lembre-se que sem um bom controle de suas finanças, sua a empresa pode ser obrigada a fechar as portas. 

2. Linhas de crédito 

Conhecidas por serem o terror de algumas pessoas, as linhas de crédito ou famosos cheques especiais podem lhe trazer certo problema caso você não pesquise bem sobre elas. Isso porque ao ser de fácil acesso para os empresários, muitos deles acabam não se dando conta dos juros que estão por trás desses gastos. 

Por isso, antes de optar pelo crédito especial e conseguir capital de giro para sua microempresa, sempre converse com seu gerente para saber as taxas. Não deixe de se programar e procurar saber se os juros são alinhados com a realidade financeira de sua empresa, isso é essencial para entender se o uso de linha de crédito é realmente uma ação assertiva. 

3. Opte por instituições de empréstimo on-line 

Caso esteja precisando de dinheiro o quanto antes, você pode contar com uma empresa de empréstimo feito via internet. Essas companhias geralmente são focadas em finalidades específicas, veja algumas: 

  • Financiamento de equipamentos;
  • Financiamento imobiliário;
  • Empréstimos de franquia;
  • Empréstimos para pequenas empresas e muito mais.

Os pedidos também são aprovados e liberados em pouco tempo, onde após uma análise prévia o dinheiro está na conta do proprietário em cerca de 24 horas. Porém os cuidados também devem acontecer aqui.

Geralmente essas companhias acabam solicitando o acesso à conta da empresa, como uma forma de segurança para que algo ocorra. Por isso caso ache melhor realizar um empréstimo on-line, faça uma pesquisa sobre o histórico da empresa e sempre opte por aquela que prefere o uso de criptografia e demais características de uma boa segurança de dados. 

Como conseguir Capital de Giro para MEI? 

Quem é considerado Microempreendedor Individual pode conseguir ter um bom capital de Giro ao optar pelo microcrédito, valor que é emprestado para quem precisa de dinheiro, mas ainda não possui uma empresa de porte médio ou grande. 

São liberados valores de até R$ 20 mil para que os investimentos sejam feitos, onde geralmente esse dinheiro é entregue para pequenos empresários que desejam financiar seu capital de giro e fazer mudanças que irão impactar no crescimento da empresa. 

Liberação de microcrédito é feita via vistoria prévia 

Há um processo para isso ser liberado para quem é MEI: os agentes de crédito comparecem até a empresa e analisam como o atendimento é feito, assim como estudam se o dono do local teria como pagar empréstimo solicitado. 

Esse fiscal também vai verificar como anda o negócio e conferir se o dinheiro está sendo bem usado depois de um tempo, além de ajudar na gestão caso isso seja necessário. Geralmente o microcrédito é liberado de forma tranquila se ficar provado que o MEI precisa e tem como pagar o dinheiro solicitado. 

Porém é importante se planejar para que não ocorram problemas com o passar do tempo. Sempre procure conhecer bem a instituição que você está solicitando microcrédito e não desconsidere a consulta de mais um banco ou empresa financeira. 

Também é importante que empreendedor tenha um bom controle das finanças, não misturando os gastos pessoais com o da empresa, pois o dinheiro proveniente do microcrédito deve realmente ser usado no empreendimento. 

Quais instituições ajudam MEI a ter Capital de Giro? 

Não há uma legislação que obrigue todas as instituições financeiras de nosso país a oferecerem linha de microcrédito para MEI, porém algumas entidades podem operacionalizar isso. Veja: 

  • Caixa Econômica Federal; 
  •  BNDES; 
  • Bancos comerciais; 
  • Bancos de desenvolvimento; 
  • Bancos múltiplos com carteira comercial; 
  • Cooperativas centrais ou singulares de crédito; 
  • Agências de fomento; 
  • Sociedade de crédito ao microempreendedor e à empresa de pequeno porte;
  • Além de organizações da sociedade civil de interesse público.

Por isso se você for MEI e estiver precisando de Capital de Giro, pode começar a considerar a usar o microcrédito. 

Você sabia que existe o Capital de Giro Negativo? 

Sendo um indicador de que as contas não estão batendo, caso tenha um capital de giro negativo, uma empresa realmente deve se atentar aos seus gastos. Geralmente é necessário realizar alguma mudança para organizar as finanças. 

Mas nem sempre ele pode indicar erros na gestão, sabia? Isso porque quando está em seu estágio inicial, é normal que uma empresa tenha mais gastos do que lucros, o que inclui obras de expansão, contratação de mais funcionários e até mesmo aumento em contas. 

Porém se isso (contas não estarem de acordo com o lucro) durar por um tempo consideravelmente grande, pode haver algum erro na gestão financeira. Sempre procure saber como andam suas economias e não deixe de revisar os gastos caso problemas estejam sendo encontrados! 

Capital de Giro Rotativo

Sendo um crédito que é liberado para as empresas conseguirem pagar suas contas dentro do prazo e evitar as multas, o capital de giro rotativo é uma opção para os negociantes que desejam suprir as necessidades de caixa. 

Possuindo taxa de juros pré ou pós-fixada, um valor máximo é liberado no ato da solicitação, podendo o pagamento ser feito em até 180 dias. Caso precise de mais dinheiro, o dono de empresa pode solicitar, desde que tenha limite disponível para saque. 

Capital de Giro Associado 

Essa é a parcela de recursos que será usado para pagar contas das empresa decorrentes de investimentos, como obras, novas máquinas para aumentar a produção ou até mesmo uma nova infraestrutura para todos os funcionários. 

Geralmente são separados 30% do valor Capital de Giro total para que não aconteçam atrasos, mas isso varia de acordo com seu planejamento financeiro. Não deixe de considerá-lo na hora que estiver fechando as contas mensais. 

Também existe o Capital de Giro Próprio

Como o nome sugere, esse é o valor que a empresa possui para pagar todas as suas contas. Ter um capital de giro próprio é o sonho de todo dono de negócio, uma vez que vai conseguir pagar as contas dentro de um período estimulado. 

Sinônimo de contas equilibradas, quando precisar pagar as contas não será necessário recorrer a outras instituições, já que há dinheiro dentro das contas empresariais. 

Como fazer uma boa gestão de capital de giro? 

Sendo esse o desafio de muitos empreendedores, fazer uma boa gestão do capital de giro é com certeza o verdadeiro reflexo de uma  empresa de sucesso. Para isso ser feito, é muito importante administrar o dinheiro que entra para que o pagamento dos fornecedores não seja atrasado. Para isso acontecer é necessário entender o Ciclo do Capital de Giro. 

Sendo o período que sua empresa leva para pagar seus fornecedores e receber dos compradores de produtos e serviços, o empreendedor precisa ter certa expertise para que não falte dinheiro na hora de pagar as contas. 

Um exemplo de má gestão de gestão de capital de giro é vender muitos produtos ou serviços a prazo, onde o empreendedor não vai ter dinheiro para pagar as pessoas que fornecem matéria-prima/produtos para venda. 

O ideal é sempre ganhar prazo para conseguir cobrir todos os seus gastos e ainda não pagar tributos. Um exemplo que indica assertividade:  receber de todos os seus clientes que compraram a longo prazo até o dia 20 para pagar os fornecedores no dia 25 do mês. 

Assim você não tem problemas e pode até mesmo pensar em ter um Capital de Giro próprio. 

Contabilidade para Capital de Giro é útil? 

Muitos escritórios oferecem serviço de planejamento financeiro, onde elaboram uma tabela com todos os gastos e tributos que uma empresa precisa pagar para que não ocorram problemas como multas e até mesmo fechamento do local. 

Isso é de grande ajuda no momento que o empresário for calcular o capital de giro necessário para um período em questão, tendo um certo apoio dos contadores para saber de quanto dinheiro precisa para não ocorrem sufocos. 

Existe também o serviço de Contabilidade Consultiva, onde os profissionais opinam nas ações do empreendedor para que o sucesso seja alcançado em um tempo pequeno.

 Por meio de indicadores ( gráficos que indicam gastos e lucros), os contadores adeptos disso conseguem ajudar até mesmo na tomada decisões, focados sempre no bem do empreendimento. 

Entendeu tudo sobre Capital de Giro? Hora de fazer o da sua empresa! 

Depois que você está sabendo tudo sobre esse importante indicador, o que acha de conferir se é necessário fazer algumas mudanças em suas finanças de sua empresa? É muito importante que caso chegue em algum resultado negativo, não é necessário se desesperar. Apenas procure pela melhor solução pelo bem da sua empresa. 

Caso precise de ajuda, a 4 Mãos podem te ajudar a encontrar um escritório de Contabilidade que lhe ajuda nessa função. Contate-nos para receber até quatro orçamentos de serviços contábeis e melhore sua gestão a partir de agora!Gostou do conteúdo acima? Tem mais postagens sobre empreendedorismo em nossas redes sociais! Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn.

Avatar

Escrito por

Victor Pacheco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NÓS ENCONTRAMOS OS CONTADORES MAIS ADEQUADOS DE ACORDO COM SUA NECESSIDADE

Para trocar de contador ou abrir empresa, basta relatar sua necessidade e nós te conectamos com até 4 orçamentos gratuitamente

Encontrar meu contador agora